terça-feira, 30 de janeiro de 2018

STF Não Pode Se Apequenar, Porque Já Está Acanalhado

​JEFERSON MIOLA

STF não pode se apequenar, porque já está acanalhado

É totalmente sem sentido o entendimento da Cármen Lúcia, presidente do STF, de que a Corte se apequenaria se revisasse a autorização sobre a prisão sem o trânsito em julgado a partir do caso Lula.

Só corre o risco se apequenar a instituição que tem estatura, o que francamente não é o caso do STF, que se acanalhou e assumiu a estatura de rodapé da história.

O STF se acanalhou quando traiu o dever de guardião da Constituição, do Estado de Direito e da democracia para tomar parte ativa no golpe.

O STF se acanalhou porque foi cúmplice do impeachment fraudulento patrocinado por Eduardo Cunha, permitindo a continuidade da farsa sem a existência de crime de responsabilidade, conforme determina a Constituição.

O STF se acanalhou ao determinar o afastamento do Cunha somente quando esta decisão, tomada em 5/5/2016 com base nos motivos conhecidos pelo STF ainda em dezembro de 2015, já não comprometeria o andamento do golpe.

O STF se acanalhou com sua inépcia diante dos constantes arbítrios do Sérgio Moro na caçada ao Lula: na gravação e divulgação criminosa de conversas telefônicas dele com a Presidente Dilma, na condução coercitiva ilegal do ex-presidente e na sua condenação sem provas.

O STF se acanalhou quando impediu, em flagrante ofensa à Constituição, a posse do Lula na Casa Civil; episódio vital para a irreversibilidade da trajetória do golpe.

O STF se acanalhou ao não invalidar o power point estapafúrdio apresentado pelo pregador fanático Deltan Dalagnoll num show midiático transmitido ao vivo pela Rede Globo etc.

É ocioso enumerar, também, as inúmeras razões do acanalhamento do STF por decisões controvertidas que favoreceram os golpistas e reforçaram o regime de exceção.

A única possibilidade do STF recuperar respeito, relevância e estatura institucional é restaurar o Estado de Direito e anular a farsa do tribunal de exceção da Lava Jato que condenou Lula sem provas, naquele processo terrivelmente manipulado, que escandalizou o mundo inteiro.

Nenhum comentário: